Hades

Escrito por

Rafael "Gripe" Pereira

Data de publicação

01 Outubro 2020 12:00

Tópicos

Acho que todos concordamos que viver toda uma vida eterna, só e apenas no mundo dos mortos é um sofrimento ao qual nenhum de nós se quer sujeitar. Pois bem, é exatamente nesta situação que se encontra Zagreus, o personagem principal do jogo. Como é de esperar, ele quer desesperadamente sair dali e ver o mundo onde habitam os mortais, conhecer os deuses do Olimpo que são seus familiares. Mas para isso tem de ultrapassar todos os obstáculos que lhe são postos à frente pelo seu pai, o que não é tarefa fácil, pois este é Hades. 

Após experimentar o jogo no seu lançamento inicial, ainda na sua fase de Early Access, não esperava de todo que o combate fosse tão prazeroso, dado que a memória que eu tinha não era entusiasmante. Rapidamente fiquei extasiado com a velocidade a que se dá o combate, sempre na tentativa de ir mais rápido, a certa altura fiquei com dores nas mãos. 

Ao início pouco avançava, mas isso faz parte da experiência. A cada run ficava mais forte. Ao terminarmos uma run, com ou sem sucesso, podemos desbloquear perks, novas armas, entre outras ajudas. Demorou até conseguir ultrapassar os desafios impostos pelo jogo, mas até lá a derrota nunca me fez sentir frustrado, pelo contrário, só me dava vontade de voltar imediatamente a tentar, chegar mais longe.

De armas existem seis opções, cada uma delas com um estilo de jogo diferente, vantagens e desvantagens únicas. Escolhemos uma e embarcamos para a aventura. Somos logo presenteados pela mensagem de um deus Olimpiano que nos oferece uma benção à escolha entre três, um perk que desaparece após o término da run e pode alterar o nosso ataque normal, o especial, o dash, o cast (um projétil que fica preso dentro do inimigo durante algum tempo) e um ultimate. Estas benções juntamente com a arma escolhida vão fazer a nossa build.

Daí em diante temos de enfrentar salas repletas de armadilhas, inúmeros inimigos de vários tamanhos e feitios, e figuras conhecidas da mitologia grega que estão a guardar a saída de cada um dos níveis do submundo. Por vezes estas salas que podem ser pequenas estão recheadas de inimigos que atacam à distância, torna-se um verdadeiro bullet hell onde o nosso ecrã fica coberto de projéteis lançados na nossa direção. A escolha de câmara é sem dúvida a mais acertada para estas situações. Uma perspetiva isométrica que permite ver tudo o que nos rodeia para que nenhum perigo indetetável se aproxime pelas costas.

O jogo também é muito sobre improviso. Ao limpar todos os inimigos de uma sala recebemos um recompensa à escolha. O número de opções varia de sala para sala, e as opções em si são totalmente aleatórias.

Tenho um grande gosto pela opção de gráficos e artwork. Complexa à sua maneira dentro da simplicidade e de grande qualidade. Todo o jogo se assemelha a uma ilustração animada, quando não o é mesmo, onde a tridimensionalidade é vincada por sombras carregadas e brilhos exuberantes. 

A banda sonora não fica nada atrás. Músicas com um toque clássico grego com instrumentos de cordas e tons agudos e uma pitada de guitarra mais pesada, um excelente contraste que torna a banda sonora em música moderna. Não sendo este o único pormenor de excelência no aúdio, temos também o voice acting que traz vida e dá personalidade às personagens, e os sons de combate que juntamente com o visual do jogo é sem dúvida um dos fatores que torna o combate tão prazeroso

Um belo roguelike, concentrado em ação frenética, onde cada golpe tem um impacto delicioso. Surpreendeu-me pela positiva em todos os aspetos. Mesmo após ter terminado com sucesso uma run continuo com vontade de voltar ao jogo porque lembro-me sempre de combinações que quero experimentar, e como fazer a experiência não ocupa muito tempo, eu faço-a. 

É excelente para curtas sessões de jogo, assim como também o é para sessões prolongadas.

Para todos os fãs de jogos de ação e RPG, recomendo este jogo. Uma experiência que te vai deixar em bicos dos pés com o excelente desafio que é.

  • Lançamento: 17 de Setembro de 2020
  • Plataformas: Nintendo Switch, macOS, Microsoft Windows
  • Desenvolvedor: Supergiant Games
  • Editora: Supergiant Games
  • Nota Pessoal: 8/10
  • Analisado na versão para PC

 

Lançamentos

 

Ghostrunner
27 Out 2020
PC/Xbox ONE/PS4
One More Level, 3D Realms, Slipgate
Watch Dogs: Legion
29 Out 2020
PC/Xbox ONE/PS4/Stadia
Ubisoft
Pikmin 3 Deluxe
30 Out 2020
Nintendo Switch
Nintendo

Guias

Ver todas

TOP Reviews

Ver todas