Pikmin 3 Deluxe

Escrito por

Gonçalo "Melgacius" Carvalho

Data de publicação

13 Novembro 2020 12:30

Tópicos

Pikmin 3 Deluxe foi o meu banho de realidade. Estava todo contente por poder jogá-lo com o meu filho de 9 anos, mas este virou-se para mim a dizer que era um jogo para crianças. Eu, a caminhar a passos largos para os 40, fiquei imediatamente embrenhado no jogo enquanto o meu filho jogava Fortnite na sala ao lado. Sinais dos tempos…

Após esgotarmos os recursos naturais do nosso planeta partimos pelo universo à procura duma salvação, um planeta que nos possa providenciar os recursos suficientes para alimentar toda a população. Em PNF-404 (aproveito para mostrar o meu desagrado com a escolha da sigla) encontramos uma esperança. Há comida. No entanto nem tudo é assim tão fácil.

Gosto sempre de mencionar que estou longe de ser um fã da Nintendo, mas outras companhias deviam por os olhos na forma como estruturam os jogos. Como muitos, Pikmin agarrou-me logo de inicio com a sua história simples e com a forma como imediatamente nos coloca perante as mecânicas de forma prática e descomplicada. No inicio do jogo já estamos dentro de tudo, história, objectivos e mecânicas. Na primeira meia hora já decidimos se gostamos do jogo ou não. Muito sinceramente, percebi de imediato que ia gostar do jogo, e assim foi. Como vêm, não é preciso nada de inovador ou muito complexo para fazer um bom produto.

Num dos streams que fiz alguém me fez uma pergunta sobre o jogo e respondi que este conjugava na perfeição os momentos de luta, puzzle e exploração, e é essa a maneira mais rápida e precisa de descrever todo o jogo.

Controlamos uns bichinhos adoráveis chamados Pikmin. Há de diversos tipos, cada um deles com diferentes características que servem para ajudar a resolver os diversos puzzles, desbloquear novas áreas, lutar com diferentes inimigos. Enquanto vamos avançando na história vamos gradualmente descobrindo novos bichinhos, portanto temos tempo para nos ambientarmos a cada acção. Claro que eu sou um desleixado de primeira, e a certo ponto já não me lembrava bem o que era preciso para derrotar cada adversário e enviava o Pikmin errado para a sua morte, muito para meu desespero enquanto os tentava chamar para regressarem. Sou um desastre, porque este jogo, embora não o exija, combina bastante bem com o multitasking, e eu nem com o unitasking por vezes consigo combinar. Algumas acções mantêm os Pikmin entretidos sem que tenhamos de os estar sempre a mandar fazê-las, logo podemos deixá-los e seguir na nossa vida, outras vezes há mais que uma acção que podemos fazer ao mesmo tempo para maximizar o tempo útil de cada dia. Tempo aqui é essencial, dado que no fim de cada dia temos de estar na nave com todos os Pikmin para assegurar a sua segurança. Também necessitamos de comida para sobreviver a cada dia, comida essa que temos de procurar e transportar em cada um dos níveis, mas no modo Normal onde joguei isso nunca se revelou uma dificuldade, e mesmo no final onde tentam dar-nos alguma urgência com umas mini cambalhotas na história, senti sempre que me desenrascaria. Aviso que este modo normal será provavelmente o modo fácil doutros jogos. Fica a nota.

Os níveis e inimigos são bastante criativos e originais, bem como os bosses, e nunca me senti enfastiado a cada novo nível.

Para além da história principal há missões acessórias que vamos desbloqueando, uma espécie de time attack com personagens de outras aventuras. Para ser sincero, adorei estas missões, embora mais uma vez precisassem de algum multitasking para extrairmos tudo o que podíamos delas. Sou uma alma velha…

Graficamente não posso dizer que fiquei muito entusiasmado. Acho que o jogo não me parece cumprir os padrões a que estou habituado com a Nintendo, e embora isso não se note no modo handheld, no modo docked já consigo notar, e até o equipamento de captura de imagem ficou um bocado baralhado com o jogo e nunca me deixou capturar a imagem como queria. Claro que sou um nabo infoexcluído e provavelmente isso daria para corrigir por alguém capaz de resolver um problema informático mais exigente que simplesmente reiniciar o computador, mas mesmo assim é muito raro ter estes problemas. Não considerei nada disto, é somente algo acessório, mas mesmo assim acrescento aqui, pois pode ser importante para alguém.

Assim, para além da constatação que afinal o miúdo da casa sou eu, percebi que adoro a franquia Pikmin. O excepcional equilíbrio entre as diversas fases do jogo, níveis criativos, bem estruturados e inimigos diversos fazem provavelmente deste jogo um dos que mais gostei de jogar na Switch. Tive um bocado na dúvida se o deveria pedir, mas agora sei que estava a ser parvo. Uma pérola do passado que continua a ser um excelente jogo no presente. Recomendado!

  • Lançamento: 30 de Outubro de 2020
  • Plataformas: Nintendo Switch
  • Desenvolvedor: Nintendo
  • Editora: Nintendo
  • Nota Pessoal: 8.5/10
  • Cópia para análise gentilmente cedida por Nintendo Portugal

Lançamentos

 

PositronX
29 Nov 2020
PC
Scorpius Games
Immortals Fenyx Rising
03 Dez 2020
PC/Xbox One/Nintendo Switch/PS4/Stadia
Ubisoft Quebec
Puyo Puyo Tetris 2
08 Dez 2020
PC/Xbox/Nintendo Switch/PS
SEGA

Guias

Ver todas

TOP Reviews

Ver todas