2020 Jan 31 / 11:51

Review: Cat Quest 2

Cat Quest 2 centra-se na história de dois reis, um sendo um cão e o outro um gato, que precisam de trabalhar juntos para salvar o mundo de Felingard. Lutando lado a lado, a dupla cruza-se com centenas de inimigos em diversos tipos de masmorras e terras distintas.

Assim como o primeiro título, Cat Quest continua com o combate bastante simplista, embora com algumas melhorias, a fórmula sucede bem para esta segunda iteração e penso que é assim que se deve manter. Um ataque básico, duas habilidades mágicas ofensivas e defensivas e a possibilidade de se esquivar, agora com a adição de um segundo personagem trás consigo um pouco de personalização em termos de poder e variedade entre os dois personagens no modo singleplayer.

Os ambientes de Felingard são bastante mais variados em comparação com o primeiro jogo. O design das masmorras com inimigos a acompanhar o tema dessa sequência torna a experiência mais divertida, assim como o sistema de loot, é aqui que sai a dica para muitos outros jogos de RPG que nos enchem o inventário de lixo sem necessidade, aqui os supostos itens duplicados são atualizados no item que já temos e simplesmente aumenta o nível em vez de nos sobrecarregar com algo que já possuímos. Também existe a possibilidade de melhorar itens usando o dinheiro que encontramos durante o jogo.

Cat Quest 2 é relativamente pequeno, quando se fala em jogos de RPG, normalmente pensamos em campanhas de vinte ou trinta horas pelo menos, este estará apenas numas humildes oito horas, o que é bastante aceitável e compreensível, visto ser um jogo que é suposto jogar com outra pessoa, este tempo de campanha está bem situado.

A única coisa que realmente não se consegue deixar de notar são os checkpoints. Se morrermos durante alguma missão, somos obrigados a recomeçar a missão desde o início, isso torna-se bastante frustrante quando estamos em níveis bastante longos, ficar a ler diálogos sem fim é bastante aborrecido, ainda mais quando já o lemos três ou quatro vezes.

O que podemos tirar deste título é que é bastante divertido do início ao fim, nada complexo nem vasto, algo para se divertir com os amigos numa tarde de domingo, nas calmas e sem preocupações.

 

  • Lançamento: 19 de Setembro de 2019
  • Plataformas: PC/Xbox One/Nintendo Switch/PS4/iOS/MacOS
  • Desenvolvedor: The Gentlebros
  • Editora: The Gentlebros
  • Nota Pessoal: 8/10
  • Analisado na versão para PC

João "JLCfreitas" Freitas


Técnico de Redes e Sistemas, amante de jogos de terror e fanboy da Blizzard. Achievement Hunter de noite. Speedrunner de dia.