2018 Jan 23 / 13:01

Review: Bridge Constructor Portal

Não é o sucessor que esperávamos, mas foi o que tivemos. Bridge Constructor Portal é um crossover entre o jogo puzzler de ciência e comédia da Valve e o Bridge Constructor da ClockStone. Continuamos a fazer pontes, que vão de A a B, e mandar pequenos carros através das nossas criações. Contudo, também temos portais, sentinelas, gel de propulsão e catapultas, e um computador passivo-agressivo que julga as nossas técnicas de construção.

Para quem nunca teve a experiência de algum bridge constructor, este jogo faz um excelente trabalho a guiar os novatos e de como proceder em determinada situação, e também contém um manual de estruturas adequadas para construir. A nossa guia é obviamente GLaDOS, o computador que nos mandava piadas sarcásticas e que queria presentear bolo no fim de Portal. Os escritores conseguiram capturar a essência e o tom de GLaDOS enquanto que Ellen McLain (voz de GLaDOS) recriava a voz original e personalidade que se tornou logo reconhecível. Encontramos estes detalhes ao longo do jogo, que os veteranos irão apreciar alguns “easter eggs” referentes aos jogos da franquia Portal.

As primeiras câmaras de teste começam mesmo da forma mais rudimentar possível, mas progressivamente vão adicionando mais elementos e a dificuldade vai aumentando gradualmente conforme o número da câmara que estamos no momento.

Não é possível escolher onde meter os portais, já está tudo pré construído com uma resolução definitiva, assim como os pontos para onde começar a construir as pontes, fazendo com que as soluções criativas sejam um pouco limitadas até porque temos que pensar como usar os portais ao mesmo tempo, isso pode desapontar alguns fãs por não ter a liberdade como nos jogos originais, mas mesmo assim fiquei satisfeito com estas mecânicas.

De todo o tempo que estive a aprender a jogar, decididamente não fui feito para ser um engenheiro de pontes e estruturas complexas. Empilhadora atrás de empilhadora foram caindo num poço de ácido ou pulverizados por lasers até a estrutura estar decentemente construída para poder passar sem de desfazer.

Após o sucesso de completar um nível, apresentam-nos uma espécie de conta com o valor do que foi gasto na estrutura criada, também temos opção de mandar vários veículos ao mesmo tempo para voltar a testar a rigidez da nossa construção que provavelmente só foi pensada para aguentar apenas uma empilhadora para chegar à saída. Isto adiciona aquele elemento extra de desafio ao jogo para jogadores mais ambiciosos.

É construtor de pontes sólido e saudável, criado para pensar e refazer vezes sem conta até a empilhadora chegar à saída em perfeito estado, não é bem algo para preencher o buraco que é a falta de mais jogos da franquia Portal, mas eu aceito.

*Jogo Testado no PC*

  • Lançamento: 20 Dezembro 2017
  • Plataformas: PC/PS4/Xbox One/ iOS/Android
  • Desenvolvedor: ClockStone 
  • Editora: Headup Games
  • Nota Pessoal: 8/10

João "JLCfreitas" Freitas


Técnico de Redes e Sistemas, amante de jogos de terror e fanboy da Blizzard. Achievement Hunter de noite. Speedrunner de dia.