2018 Jul 23 / 10:00

Dakar Rally 18 - Press Event

Na última semana a BigMoon Entertainment revelou o jogo Dakar 18 à imprensa. A Hyped esteve lá e tem muitas coisas para contar. Este jogo não era o que estavamos à espera. 

Depois dos medíocres jogos com o licenciamento da marca Dakar lançados pela Aklaim no início do milénio não me recordo de ver nada alusivo ao mesmo tema. Dakar 18 relança a ideia e fá-lo em grande. 

Grande não é uma maneira de dizer se o GTA V tem 100 000 Km2 de mapa, o Dakar 18 apresenta-se com impressionantes 180 000 Km2 de mapa em mundo aberto. Isto é tão grande que 60 000 Km2 não cabem em disco e carecem de download (gratuito) posterior. Não se preocupem, são áreas de exploração que não interferem com o jogo em si. 

Corre em Unreal Engine e na melhor rig onde pude testá-lo os gráficos eram realmente bons para um jogo tão grande em mundo aberto. Todas as equipas são licenciadas com os carros fielmente reproduzidos. Também o modelo dos pilotos é realista e é fácil de identificá-los.

 

Os sons e efeitos visuais tentam também reproduzem a realidade, com detalhes tão minuciosos quanto o ângulo da luz solar em cada uma das latitudes. A simulação da realidade é um foco constante do jogo, como a recolha dos terrenos a ser feita por satélite, a presença de imensos marcos e pontos turísticos como as gravuras de Nazca por exemplo. Isto já era impressionante o suficiente, mas nada me preparou para o hands-on... 

 

Antes de nos sentarmos nas baquet o bem conhecido piloto Pedro Bianchi tentou explicar-nos o que era o jogo. O entusiasmo já mostrava que não era só uma cara conhecida associada ao jogo, ele sabia mesmo do que falava, e quando o vi jogar percebi, sem sombra de dúvida, que tinha sido parte importante no desenvolvimento do jogo. Claro que ouvi com atenção mas estamos sempre à espera da voz e indicações do co-piloto do Sega Rally, meia bola e força. Sou mesmo inocente... 

 

Sento-me, inicio o jogo. Escolho o prólogo. Já sei que o traçado é realista à escala de 1:32 tal como as restantes 14 etapas. Este realismo inclui também as condições atmosféricas do dia. Há também um ciclo de dia e noite, se te atrasares chegas de noite tal e qual como na vida real. Também conheço o sistema de waypoints. Temos facultativos, que implicam penalização de tempo se não passarmos por lá, e obrigatórios que levam a desclassificação se não os encontrarmos. Mas na minha cabeça teria uma seta para me guiar até eles... tens, tens Melgacius! 

O que temos é um roadbook autêntico, exactamente igual aos reais. O que temos de indicações para seguir são as anotações que nos dão e que se resumem a “ao quilómetro “X” vira para o ângulo “Y”” e basicamente é isto. Nos carros e camiões ainda temos co-piloto, mas em motos, quads e UTV estás sozinho e até essas indicações tens de mudar manualmente. Resultado? Só após muito esforço consegui concluir o prólogo. Perdi-me múltiplas vezes, frustração atrás de frustração até começar a lhe ganhar o jeito, e aí começar a ter a recompensa de acertar com a navegação. É isto malta, isto é um jogo de navegação pura e dura. Se falhas um waypoint tens de ajustar os quilómetros do roadbook manualmente ou as indicações vão aparecer erradas. Vais andar aos circulos muito próximo do waypoint porque não passas no pequeno espaço válido para contar como encontrado, vais pensar em desistir... até que a navegação começa a entranhar-se. Quando começares a perceber a navegação vais distraír-te e ter um acidente que arruinará o teu carro. Bem, ganhas pontos que te permitem repará-lo no Bivouac, aquelas tendas oficina que aparecem sempre nas reportagens do Dakar. Também podes sair do carro e ajudar outros pilotos em necessidade se assim o entenderes. 

 

A certo ponto percebi que os carros da frente deixavam trilhos que podemos seguir, isso é muito giro, mas nada te garante que também não andam perdidos. 

No modo multiplayer dá para jogar até 8 jogadores ao mesmo tempo se for online, existindo também a hipótese de localmente dois jogadores jogarem em ecrã dividido. Embora aqui o jogo se torne mais mano a mano o realismo não ia assim ser deitado pela janela. Se escolhermos categorias diferentes vamos partir no local designado para a partida das diferentes categorias, que pode nem ser o mesmo. Não é bug, é só a realidade. Isto é impressionante! 

 

Já estão assustados? Não temam. O jogo tem 3 níveis de dificuldade: Rookie, Competitor e Legend. O que vos estive a descrever era o modo Competitor, na dificuldade Rookie existe a tal seta que nos indica a direcção a ir e um roadbook algo simplificado e colocado numa posição que simplifica a visualização. Os jogos de Rally convencionais estão mesmo muito entranhados na nossa cabeça, pois mal me deram essa possibilidade praticamente ignorei a navegação. O jogo torna-se radicalmente diferente, mais convencional, se é que posso descrever dessa forma. A dificuldade Legend é desbloqueada quando conluímos o jogo na dificuldade Competitor. Mesmo assim não pensem que a dificuldade Rookie são favas contadas, continua a não ser assim tão simples encontrar os waypoints e dado que ignoramos a navegação frequentemente andamos com velocidade a mais, o que se preza a grandes acidentes ou mesmo velocidade excessiva em zonas de velocidade controlada. Sim, também simularam essas zonas. 

 

Então há aqui jogo para toda a gente. A vertente competitiva tem um Dakar 18 para todo o tipo de jogador, mesmo contra o parecer do Pedro Bianchi que disse logo que não concordava com a dificuldade Rookie. 

Um mundo gigante só para ter as etapas do Dakar era um grande desperdício, pelo que será incluído o modo Treasure Hunt em que nos será fornecido um roadbook que nos levará a um prémio. Provavelmente 4 itens com ligações culturais aos países representados (Perú, Bolívia e Argentina). Se decidires explorar livremente também vais encontrar diversos Easter Eggs, alguns até ligados a Portugal (era uma tentação grande demais para ser ignorada), podes encontrar campos de futebol onde poderás jogar futebol com os carros, ou mesmo pistas de motocross para te divertires com os amigos. 

 

Está previsto o lançamento gratuito de novos roadbooks para que possas jogar novas stages e provavelmente vão abrir espaço para a comunidade modding fazer a sua magia, se bem que há a possibilidade de apenas com novos roadbooks

O jogo será lançado a 11 de Setembro deste ano e já está disponivel para pre-order. E oferece como bónus o piloto Ari Vatanen com o mítico Peugeot 205! 

Se quiserem ver o jogo, pilotos famosos e algumas surpresas, a BigMoon irá estar na Comicon em Lisboa de 6 a 9 de Setembro, no passeio marítimo de Algés, em Oeiras para mostrar o seu jogo a toda a gente.