2019 Sep 20 / 15:37

Análise: NASCAR Heat 4

O primeiro jogo que comprei para a minha velhinha, mas ainda a funcionar, SEGA Saturn foi o Andretti Racing. Na altura todos aqueles polígonos eram secundários num jogo que tinha um modo de carreira pouco comum, dado que o mais habitual eram jogos como SEGA Rally que, embora um clássico, era um jogo com 4 pistas e 3 carros. Desde aí joguei mais uns quantos jogos que tinham NASCAR como tema, mas a certa altura começamos a pensar que são jogos de virar à esquerda. Este também é um jogo de virar à esquerda, mas nem é desengraçado.

Sinto-me indeciso entre chamar a este jogo um simulador porque há bastante nele que tresanda a arcade, especialmente no primeiro modo em que corremos na terra e temos de fazer drift em quase todas as curvas, e é essa habilidade que nos faz melhorar, porém ao entrarmos no alcatrão as coisas começam a cheirar mais a simulador. Começa a ser bastante importante termos a linha correcta, entender o draft, não ultrapassar no local errado, mesmo assim ainda conseguimos grande vantagem ao usarmos os outros carros como parede para fazermos uma curva por dentro, manobra que aparentemente não traz grandes consequências negativas.

Graficamente tem coisas boas e más. Os carros estão a bom nível, tudo o resto está inferior, algumas coisas mais, outras menos, mas tudo a nível aceitável e actual, se bem que não ao nível do WRC 8 que analisei recentemente.

A banda sonora é essencialmente rock e é ouvida nos menus, fugindo ao cliché da música electrónica nas corridas como nos jogos da nossa infância, no entanto isso torna as corridas mais longas algo solitárias, mesmo num jogo frenético e pejado de acção e entusiasmo como este. Temos também alguém nas boxes a dar-nos indicações importantes sobre a nossa posição na pista e a posição dos outros carros em relação a nós.

Neste jogo temos acesso a 4 categorias diferentes do desporto, uma para correr em terra, outra para correr com modelos de carrinhas pickup adaptados e duas categorias com os carros de Nascar convencionais que todos nós imaginamos. No modo carreira começamos por baixo e na nossa primeira época nem contrato temos. Temos um agente que nos arranja corridas com equipas de diferentes níveis, e nessas corridas vamos criando a nossa reputação que nos pode valer contratos. Podemos optar por seguir o caminho convencional, ir entrando em melhores equipas, melhorando a nossa performance, cumprindo os objectivos do patrocinador, que geralmente não são difíceis até chegarmos a níveis muito avançados, ou podemos optar por criar a nossa equipa. Nesse caso também seremos responsáveis por encontrar staff para a equipa, comprar novos carros que se adequam a diferentes pistas, e melhorá-los com o staff que temos. Embora isto diversifique um bocado mais o jogo, este continua a ser simplista pois os upgrades são apenas a três áreas e representados por um número. No fundo apenas temos de investir pontos na altura certa no carro certo. A certa altura é piloto automático. Há que realçar que foi desta forma que consegui melhores resultados. Penso que com uma equipa nossa, conseguimos um melhor carro que seguindo o caminho convencional.

Se optares por não mexer em nada nas opções terás provas bastante curtas. Eu aumentei um bocado o número de voltas, mas isso não é obrigatório.

Também temos a opção de criar amizades ou rivalidades. Pensei inicialmente que cada uma das opções teria vantagens ou desvantagens, mas não é isso que acontece. Apenas interessa criar amizade com os outros pilotos, algo que é bastante fácil, pois mesmo quando te mandam uma mensagem negativa basta que peças desculpa e fica logo tudo bem. Limita-te a ser amigável e não terás problemas.

Foi giro jogar este jogo e perceber que há alguns fãs do desporto em Portugal, que apareceram para dizer olá e perguntar pelo jogo. Não tenho a capacidade de o comparar com outros, mas a partir do momento que entramos no alcatrão parece um jogo de virar à esquerda com pouca diversidade para além dos jogos online e dos desafios que vão aparecendo para concluirmos. É emocionante andar no meio dum pelotão de mais de 30 carros, saber que numa vota podemos falhar a ultrapassagem para o primeiro lugar e perder 3 ou 4 posições de enfiada. Esperava mais, mas há muito de bom neste jogo.

  • Lançamento: 13 de Setembro de 2018
  • Plataformas: PC/Xbox One/PS4
  • Desenvolvedor: Monster Games
  • Editora: 704 Games Company
  • Nota Pessoal: 7/10
  • Analisado na versão para PC.
  • Cópia para análise gentilmente cedida por 704 Games Company.